Gestão 2020: saiba como fazer uma boa gestão no próximo ano

Como está o planejamento de gestão 2020 da sua empresa? Essa é uma pergunta que todo empreendedor deveria colocar como prioridade, afinal, ano novo significa ciclo novo para o negócio, com novas possibilidades e perspectivas.

Depois do balanço de final de ano e da revisão de metas, é hora de colocar em prática ações inovadoras para obter bons resultados e evoluir. 

Independentemente do segmento, organização é a palavra-chave para fazer uma boa gestão, mas como o mercado sofre influência de algumas variáveis, acompanhar as tendências para cada área é uma alternativa interessante.

Há um cenário com muitas demandas que podem inspirar avanços na sua administração dos negócios, desde tornar tarefas automáticas até dividir o mercado de maneira ainda mais acentuada.

Quer saber mais sobre quais são as possibilidades na prática, como alinhar as atividades e quais são os impactos disso na saúde do negócio? Leia este artigo e descubra tudo o que você precisa saber sobre o assunto!

Otimize a logística do negócio

Que empresa nunca recorreu aos serviços de um motoboy rápido para fazer uma entrega de mercadoria? Essa situação é simples, mas pode fazer parte de um contexto muito maior para uma companhia: as operações logísticas.

Transportadoras, comércios locais, restaurantes e até despachantes de documentos precisam, em algum momento, transportar alguma coisa e saiba que o custo-benefício com esse investimento pode ser “o pulo do gato” para otimizar questões relacionadas a aspecto financeiro, produtividade e satisfação dos clientes.

Em razão da burocracia e diversidade da área, apostar na tecnologia, principalmente nos programas de computador de gestão, é uma forma de realizar orçamentos variados e avaliar o que tem menor custo, com maior benefício para a empresa.

Quanto mais eficiente é uma operação logística, melhor será a entrega rápida de documentos, mercadorias e outras demandas e maior será a satisfação do cliente, com chances de retorno para a empresa. 

Não é à toa que a logística é um dos corações de todas as estratégias.

Para 2020, são tendências nesse ramo específico das instituições:

  • Implementação de softwares de gestão logística;
  • Apoio de transportadoras e fretes coletivos;
  • Busca por fretes com despesas rateadas;
  • Análise inteligente de dados para redução de custos.

Aposte na automação de tarefas

É inegável que a tecnologia incorporada ao ambiente de trabalho cumpre uma série de papéis. Já pensou que as inovações tecnológicas podem trabalhar a favor de tarefas complexas e extremamente importantes para a área de gestão? Pois é!

Além da centralização das informações, com um nível de qualidade satisfatório, a automatização de algumas tarefas ajuda a reduzir a sobrecarga dos colaboradores, minimizar erros e agilizar a junção das informações necessárias para a tomada de decisão.

Uma ilustração da automatização que está dando muito certo em diferentes nichos e continua sendo uma tendência neste ano é a utilização de ferramentas como os bots de conversação — que são robôs programados e configurados para respostas automáticas em chats e canais de comunicação, mas que imitam um tom humanizado.

A tecnologia pode ser utilizada em todos os nichos em vários contextos.

No caso de uma agência de atores, por exemplo, além de robôs que otimizam o relacionamento com as pessoas, criar bases para identificar os agenciados atuais, os futuros e suas informações mais importantes é algo muito importante.

Existem softwares de gestão integrada que unem informações de todos os setores e, nesse aspecto, a automação de tarefas faz sentido para a gestão, pois otimiza resultados, reduz custos e ajuda na organização sistêmica das tarefas.

Voltando às questões logísticas, por exemplo, contar com um sistema de automação integrado faz toda a diferença para diferentes setores se integrarem entre si sobre soluções apresentadas, informações e orçamento das tarefas.

Vamos supor que uma empresa trabalha com serviço de entrega com fiorino e tenha custos com combustível, reparos do veículo, mão de obra, proteção do produto, despesas veiculares, entre outras demandas.

Identificar cada um desses fluxos com suas respectivas informações torna o processo mais ágil, assim como a tomada de decisão diante de determinada estratégia ou campanha. 

Com os dados em mãos, é possível saber onde a empresa gasta mais e chegar a um porquê ou vários sobre como implementar melhorias.

Utilize ferramentas para analisar o desempenho

Gerenciar um negócio não é uma tarefa simples. Além de acompanhar as tendências e as novidades da área, é preciso estudar a concorrência, criar metas e analisar o desempenho das suas ações para aprimorar o que vai bem e rever o que não traz resultados efetivos.

Em setores como de recursos humanos, popularmente conhecido como o RH, propor testes, avaliações e outros recursos para avaliar o desempenho dos colaboradores, por exemplo, é uma forma de analisar o desempenho das pessoas e ter indicadores.

Com esse tipo de análise em mãos, definir os ajustes na gestão é um processo que tem um alinhamento maior com as metas e as prioridades do momento.

Ao analisar dados, você pode extrair informações básicas desde os custos de manutenção de um colaborador, que vão desde o exame admissional para empregada doméstica e outras funções até o valor dos benefícios, até o nível de engajamento do colaborador.

No que diz respeito ao engajamento, saiba que entender como alguém compra o sonho da empresa e trabalha em parceria com ela, é crucial para  fazer um bom gerenciamento.

As taxas de absenteísmo e turnover que são referentes a rotatividade, faltas, atrasos e outros problemas podem ser incluídas nessa análise e são bons indícios para identificar falhas e reforçar metas, objetivos e prioridades.

Invista em aquisição e retenção de talentos

Além do setor financeiro, do RH, da rotina contábil e de outras mil e uma tarefas que o empreendedor tem todos os dias, saiba que é essencial avaliar e nutrir a necessidade das pessoas em relação à aquisição e à retenção de talentos.

Quanto custa um bom funcionário para uma empresa em longo prazo? Nesse tipo de pergunta, é possível fazer esse questionamento que pode influenciar a produtividade, o funcionamento e a perspectiva da sua empresa em um cenário progressivo.

Não importa se você tem uma empresa de pintura residencial ou uma indústria, oferecer incentivos e benefícios aos profissionais valoriza a gestão da empresa e destaca o cuidado que você terá com ela. Por isso, veja as tendências:

  • Prezar pela diversidade e cultura inclusiva nas corporações;
  • Facilitar os processos de seleção com a tecnologia;
  • Prezar pelas boas experiências do colaborador;
  • Flexibilizar jornadas de trabalho;
  • Incentivar capacitação profissional.

Além dessas ações, vale reforçar o cuidado com o bem-estar dos colaboradores dentro da empresa. Há negócios que investem em parcerias com fornecedor de refeições coletivas saudáveis e oferecem frutas no café da manhã e no período da tarde, por exemplo. 

Essas ações otimizam a produtividade da pessoa em sua rotina de trabalho, o que impacta na gestão de atividades.

Lembre-se que para gerenciar uma empresa, trabalhar gestão das pessoas é um passo que influencia todas as atividades e departamentos, portanto, vale a pena considerar a área de RH como estratégica no seu plano.

Trabalho colaborativo é o futuro

Centralizar a gestão estratégica de uma empresa com o apoio de softwares de automação, cargos de liderança e outras formas de organização é importante, mas saiba que o futuro é cada vez mais colaborativo.

Não é à toa que hoje existem diversos gestores, conforme as áreas de trabalho dentro de uma entidade. 

Quando os líderes conseguem ter uma divisão de tarefas, o trabalho de analisar indicadores, remodelar estratégicas e construir um diálogo direto com departamentos de diretoria fica mais simples.

Delegar tarefas é uma forma de evitar sobrecarga e criar um modelo mais colaborativo dentro de um sistema. A vantagem é ter uma construção mútua, além de mais de uma perspectiva para determinada solução.

Ambientes colaborativos naturalmente são mais inovadores, participativos e criativos. 

Ou seja, todas as características necessárias para a construção de bons resultados e consequentemente, boa gestão de tarefas, de tempo, controle de qualidade, entre outras funções.

Há desafios dentro desse modelo, já que há uma descentralização da empresa de acordo com os setores que a compõem. 

No entanto, essa delegação de tarefas pode elevar o engajamento das pessoas, incentivar a produtividade, auxiliar no crescimento profissional e ser base para uma visão holística dentro da empresa.

De uma empresa especializada na confecção de itens como ecobag para personalizar a um grupo com foco industrial, há diversos modos de liderança e gestão, mas o fato é que a qualidade desse processo interfere em toda a operação do negócio. 

Por isso, essas e outras dicas podem ser bem aproveitadas quando o assunto é construir uma nova forma de pensar a gestão do próximo ano, de maneira estratégica. Entenda as particularidades do seu negócio e aproveite para otimizar seus resultados e processos!

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *